27 de julho de 2012

Germinando eu de mim

Uma vez, faz algum tempo, uma pessoa que eu pouco conhecia me falou algo muito importante. Essa era aquele tipo de pessoa que a gente gosta sem saber direito o porquê, aquele tipo de pessoa que te deixa contente só de olhar. Era também aquele tipo de pessoa que você encontra sem querer em momentos muito diferentes e com intervalos enormes entre um e outro, aquele tipo que dura apenas um instante no papel coadjuvante da nossa vida.
Acontece que quando uma pessoa assim te diz algo importante, ela marca. Essa pessoa era uma professora, que nunca tivera sido minha professora, era muito nova para isso. O nome dela era Raphaela. A última vez que a vi deve ter sido há dois anos (estimativa com grandes chances de erro).
Essa moça, com apenas 4 palavras, disse exatamente o que eu era. O que eu sou.
Sabe aquele tipo de coisa que pode parecer óbvio para um monte de gente, mas que você não conseguiu enxergar ainda?
Mas, ainda que qualquer outra pessoa me falasse a mesma coisa – um familiar, um amigo próximo, um colega de trabalho – eu não daria tanto crédito. Mas, ela? Uma pessoa completamente imparcial, mapeando minha alma com um scanner tão indefectível... fazendo uma análise antropológica do homo thalesus! Foi como uma iluminação divina.
Desde aquele dia eu sei exatamente o que é capaz de me fazer feliz, sei o que preenche minha casca e sei onde e como quero estar no futuro.
Quer dizer, ou eu sei, ou eu aceitei. Porque depois da sentença de Raphaela, não havia mais escolhas pra mim – e não há até agora.
Mal sei se agradeço a ela ou a condeno por ter implantado tão fundo essa sementinha no rock garden da minha mente. Em meio às pedras e cactus essa danada dessa semente germinou e está crescendo. Quando eu menos esperar será impossível impedir que seus ramos saiam pelos meus olhos e boca. Será difícil e terei muito medo, eu sei. Mas, nesse momento, serei eu.

6 comentários:

Leandro disse...

E fica a pergunta: quais são as 4 palavras?

Caíche disse...

Isso é muito Henry James! A Fera na Selva! hahaha

Anônimo disse...

Adorei o post. Fica no ar a pergunta: quem é o Thales?

4 palavras? "Eu sou seu pai"? XDDD

(larissa f.)

Anônimo disse...

Eu não sei quais foram as quatro palavras, mas sei resumir vc em uma frase. "Thales é uma criatura especial, com uma sensibilidade incrível, talento incomparavel e, principalmente, um ser humano de raro valor".

Thales "Chaun" Estefani disse...

Cara... que lindo esse último comentário! Obrigado, mesmo sem saber quem é. :)

E a Lari com as referências à Star Wars! ahauhauhau

E sim, Caíche, meio Henry James néa?! Só que não (porque James é James! auahuhauah).

Guilherme Ferreira disse...

Meu Deus... tem gente assim no mundo né, e é bom quando a gente acha. Gente com scaner de alma como voce mesmo disse. E eu nem preciso de quatro palavras pra voce, acho que só duas servem. "Muito Amor" heheh

Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...