14 de março de 2009

Excomungue a tua mãe!

Em dias de loucura, na confusão da modernidade, nem a Igreja, como instituição, consegue salvar-se.
Certamente os brasileiros ainda não tiraram de suas mentes a imagem da barriguinha da menina de nove anos grávida de gêmeos. No começo do mês, chegou à esfera pública o caso de um padrasto que abusava sexualmente de sua enteada desde que ela tinha seis anos de idade. Agora, aos nove anos, ela estava grávida e corria risco de vida, dado o seu quadro de subnutrição, como afirmou o médico Rivaldo Mendes de Albuquerque, 51 anos, professor de ciências médicas da Universidade Estadual de Pernambuco. Rivaldo foi um dos médicos que interromperam a gestação da menina. A consequência desse ato: a excomunhão pela Igreja Católica!
Como entender tudo isso? A excomunhão, movida pelo arcebispo de Olinda e Recife (PE) José Cardoso Sobrinho, foi aplicada a todos que participaram da interrupção da gravidez; até mesmo a mãe da menina. O arcebispo defendeu que a lei de Deus está acima de todas as coisas e que o fim não justifica os meios. Ou seja, o que importa se a vida da infante mãe corre perigo?
O que mais gera revolta é o fato da menina ser vítima de um crime contra a integridade e a toda moral, condenável em praticamente todo o mundo, mas ainda assim a interrupção da sua gravidez parecer uma ação errada aos olhos de muitas pessoas.
O problema maior é que o ser humano ainda não aprendeu uma antiga prática que funciona muito bem para analisar diferentes situações. A prática do "ponha-se no meu lugar"! É bem fácil, é só imaginar a menina de nove anos como a sua filha, ou como a sua irmã.
A Igreja Católica ainda mantém uma filosofia quase medieval que mascara os seus interesses e leva seus fiéis a um grau cada vez maior de alienação. Mas, isso não é privilégio dos católicos. Às vezes me pergunto se as pessoas têm procurado Deus no lugar correto.
José Cardoso Sobrinho, o arcebispo do adora excomungar pessoas pra passar o tempo, ainda chegou a comparar o aborto, (atentem-se!!!) mesmo em casos de abuso sexual, com o Holocausto!
Senhor arcebispo, ponha-se no lugar daquela família e veja a menininha como sua irmã. Então, excomungue a tua mãe! Tente. E cuidado com as comparações: o Holocausto é um fato histórico muito sério. Acredita que tem uns e outros por aí que ainda dizem que ele não existiu?
*publicado sob o codinome El Niño no blog http://www.climaruim.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...